Capitão Derrite pede que mulheres tenham direito à ausência do trabalho para mamografia

O Deputado Federal Capitão Derrite apresentou um Projeto de Lei em que pede que mulheres com mais de 40 anos de idade tenham direito à ausência do trabalho por um dia a cada ano trabalhado para a realização da mamografia, exame que pode detectar o câncer de mama. 

A regra vale, segundo o PL, para servidoras públicas civis ou militares e para celetistas, ou seja, mulheres que têm relações de emprego regidas pela CLT, independentemente de o empregador ser do setor público ou privado.   

Segundo o Deputado, é necessário reconhecer a realidade atual da mulher brasileira que, muitas vezes, não consegue tempo para os cuidados com a saúde. “Muitas mulheres saem de casa de manhã e só voltam à noite por conta do trabalho, além de muitas vezes pensarem no cuidado de todos da casa, menos delas próprias. Cabe ao Estado dar condições para que elas se cuidem e realizem exames preventivos. No mês de março, quando se comemora o Dia Internacional da Luta pelos Direitos das Mulheres, seria hipocrisia apenas dar os parabéns. Os agentes públicos precisam pensar em como melhorar a vida delas”, salienta o Deputado.

O Instituto Nacional de Câncer (INCA) acredita que em cada ano entre 2020 e 2022, sejam diagnosticados no Brasil 66.280 novos casos de câncer de mama, um risco de 61,61 casos a cada 100 mil mulheres. No mundo, esse é o tipo de câncer mais frequente entre as mulheres. em 2018, ocorreram 2,1 milhões de casos novos, o equivalente a 11,6% de todos os cânceres. 

Se descoberto no início, o câncer de mama tem 95% de chance de cura. Os estudos confirmam a importância da mamografia na redução da mortalidade pelo câncer de mama.

Share on facebook
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp
Share on telegram